sábado, 26 de setembro de 2009

O pão de queijo...é mineiro,uai!

Sua origem
A origem do pão de queijo se confunde com a própria origem da culinária mineira, acompanhando a evolução de seus ingredientes: primeiro surgiu a goma, vindo da mandioca sob a forma do polvilho doce ou azedo; depois a gordura de porco, o sal, o ovo, o leite, a nata, a manteiga e por último o queijo, que aos poucos incorporou-se ao biscoito de goma (precursor do pão de queijo)moldados sob a forma de pequenas bolinhas e finalmente assados.
 Com o desenvolvimento e expansão do mercado de produtos congelados, o consumo do pão de queijo expandiu-se por todo o país e exterior. Com este crescimento surgiram tecnologias de processamento, desenvolvimento de equipamentos e muita criatividade, como pão de queijo com chocolate, pão de queijo recheado, pão de queijo com ervas, pão de queijo com goiabada, não deixando para traz o tradicionalíssimo pão de queijo, com receitas que são verdadeiras relíquias.
(texto retirado do site: queijosnobrasil.com.br)

A minha receita preferida:
Ingredientes:

1 quilo de polvilho azedo
500 gramas de queijo Minas Padronizado ou Curado
500 ml de leite; para escladar
5 ovos
2 colheres de mesa de manteiga
1 colher de sobremesa de sal.

Modo de fazer:

Peneire o polvilho numa gamela. Meça o leite, a manteiga e o sal, aqueça-os até que a manteiga esteja totalmente derretida e o leite quase em ponto de fervura.
Adicione o leite (com a manteiga e o sal) sobre o polvilho, mexendo lentamente (este procedimento é denominado de escaldo do polvilho), irá permitir que o pão cresça melhor e se torne mais digerível.
Depois de escaldado, deixe que esta mistura esfrie um pouco e adicione os ovos. Esfarinhe a massa com as pontas dos dedos e solve muito bem. A massa deverá ficar maleável e uniforme, adicione o queijo (previamente ralado) e regule o ponto com um pouco de leite ou polvilho quando necessário. É melhor deixar a massa mais molinha, os pãezinhos vão ficar mais macios.
Molde sob formato de bolinhas no tamanho que preferir e leve ao forno previamente aquecido, ou se preferir congele as bolinhas para assar a medida que quiser.

Dicas:
. Use um queijo com sabor autêntico, como um Minas Curado ou um bom Parmesão, afinal de contas pão de queijo tem que ter queijo...

. Deixe o polvilho escaldado, esfriar, e somente depois adicione os ovos.

. Pré aqueça antecipadamente o forno para assar o seu pão de queijo.

. Caso queira inovar, adicione gorgonzola, bacon moído, alho, cheiro verde, frango, requeijão ou até goiabada...te garanto que você vai adorar!

. Para completar, coe um cafezinho...bom apetite!

Recheados com goiabada

Ouro Preto Patrimônio Cultural da Humanidade

Apure os ouvidos ao andar pelas ruas de Ouro Preto. Sem muito esforço e alguma imaginação é possível ouvir os sussurros conspiratórios, os ideais subversivos, as intrigas palacianas... Os paralelepípedos cobrem um chão sagrado, abençoado pela história. E onde há história há interesses dicotômicos, que se chocaram violentamente pelas ruas de Vila Rica.
De nada adianta todo o ouro do mundo se não é possível ostentá-lo. Não foi diferente na Vila Rica
O maior conjunto barroco do mundo. Uma cidade setecentista em pleno séc. XXI.
No vaivém dos telhados, na espremida confusão do casario geminado. Os palácios, as pontes e os chafarizes... O barroco europeu aqui chegou e se adaptou. A geografia conferiu singularidade ao barroco mineiro. A montanha transforma o espírito, ensimesma a criatividade. Olhando tudo o que foi construído dá para imaginar o barulho incessante das ferramentas, igrejas se elevando ao céu, quilômetros de túneis ocultando conchavos; é isso que fascina em Ouro Preto.
São muitas e deliciosas histórias. Mestres como Ataíde, Xavier de Brito, Servas e outros tantos circulando pelas ruas, quando não estavam enfurnados em templos, na labuta da arte. O mais conhecido foi Antônio Francisco Lisboa, eternizado como Aleijadinho, gênio pardo e acometido de terrível doença deformadora. Aleijadinho sintetiza a falência do conceito bem e mal. Foi o feio que produziu o belo, o monstro que produziu anjos... Ouro Preto é assim: fé interessada, inconfidentes heróis. Quem visita a cidade deve perceber que ela brinca com referenciais infantis, abusa e funde contrários.
Na efervescência cultural do séc. XVIII também têm espaço os poetas, a música e sempre ela, a política. O amor proibido entre Tomás Antônio Gonzaga e sua eterna Marília. Ele, nobre e inconfidente; ela, outrora próxima e agora proibida. Ambos apaixonados.
Em Ouro Preto as paredes falam, cantam seus versos, sufocam a dor. Revelam mais que sua aparente arquitetura.
Fonte: site oficial de Turismo de Ouro Preto

sexta-feira, 25 de setembro de 2009

Cafeteiras? Cheias de charme...



Pudim de Claras e um lindo poema

Não sabe o que fazer com as claras que você tem sobrando?
Siga o poema e delicie-se...
Pudim de Claras
Older Bandeira

De minha aventura por Portugal
Das claras, sobraram seis.
Vou fazer algo legal
e dividir com vocês.

Pudim de claras resolvi fazer
Nunca o fiz e já era tempo de aprender.
Bater as claras até em neve ficar
Os picos firmes devem estar.

Doze colheres de um açúcar refinado qualquer
Uma a uma para não desandar.
De fermento em pó, de café, uma colher
a esta mistura agregar.

E raspas de um limão.
Para um sabor especial dar
Raspar com atenção
Só a casca se deve usar.
Uma e meia xícara de açúcar usar
e meia de água filtrada acrescentar
não mais mexer quando ao fogo levar
e esperar o caramelo formar.

Uma forma de buraco devo caramelizar
Colocar a mistura feita e espalhar
Ao banho-maria devo colocar
a forma com o pudim a cozinhar.

Em forno 180 graus por meia hora devo deixar.
Após, retirar e deixar amornar.
Para então desenformar,
Com cuidado sobre um prato virar.
Agora é só servir
Aos amigos, esta iguaria sem igual
Deixar a todos sorrir
Com sua sobremesa fenomenal.

Para conhecer mais desse Poeta sem igual, visite: http://www.olderbandeira.blogspot.com/

quarta-feira, 23 de setembro de 2009

Café Arte...Escolha o seu



Estes são feitos com palitos especiais e muita habilidade do barista

Mas...Existem muitas...

Novidades em termos de café...Não, não é preciso ser um barista profissional...com esses moldes você pode inventar o que quiser...
Vários formatos pra você poder incrementar sua espuma...U$10,00 cada...ou se quiser, crie sua própria mensagem...a U$15,00 cada
Dá uma olhada no que você vai poder fazer com eles...
Cofee Stencil, é o máximo em café!
                                      



Assista ao vídeo que ensina como usá-los


Um café especial...Receita de uma amiga querida

Essa receita é da Márcia, uma amiga muito querida, dona desse blog:


Você vai precisar de:
01 envelope de 50g de café granulado instantâneo
2 xícaras de açucar
1 1/2 xícara de água.
Bater tudo na batedeira por 15 minutos. Colocar em pote plástico bem fechado na geladeira, e usar conforme a necessidade. Aguenta bem até uma semana, mas acho que acaba antes disso!

Como servir:
Para uma xícara de chá (as grandes), 3 colheres de chá cheia de creme, e completa-se com água quente. Para quem gosta de mais docinho, ainda aceita açúcar.
No caso de usar leite fervido, não se coloca a água. Ou se quiser, coloca-se meio a meio, água e leite
Obs: Para 2 ou 3 pessoas, faça apenas 1/2 receita.

O Melhor Café Expresso...na sua casa...

Testei...e aprovei!
A máquina da Nespresso usa café de origem controlada e garantida moído e armazenado em cápsulas, lacradas a vácuo, o que preserva todas as características de um verdadeiro "expresso", durante 12 meses, até o momento do consumo!
As diversas cápsulas coloridas são um convite ao olhos e a querer experimentar mais um...
São diversos sabores e blends pra você escolher de acordo com seu paladar...
Não é uma opção barata, mas sem dúvida, é uma maravilhosa sensação para ocasiões especiais!

terça-feira, 22 de setembro de 2009

Holambra - Expoflora


Holambra - A cidade das flores

Holambra tem apenas 10 mil habitantes, mas é considerada centro de referência nacional de floricultura. Caracterizada pela grande concentração de propriedades rurais dedicadas ao cultivo de flores e plantas ornamentais, Holambra não é conhecida como a Cidade das Flores por acaso: o município é responsável por 40% da produção brasileira de flores e plantas e por 80% das exportações desses produtos. Localizada no Km 140 da Rodovia Campinas-Mogi Mirim, saída 140 Norte, interior de São Paulo a antiga colônia holandesa sedia, anualmente, a Expoflora, maior evento de flores e plantas da América Latina.

A história de Holambra
Segunda Guerra Mundial provocou a imigração holandesa para o Brasil A Holanda foi devastada pela Segunda Guerra Mundial. Não havia alimentos e, para retomar a produção das terras, seriam necessários grandes investimentos. Os holandeses não tinham sequer onde morar e estavam abalados pela perda de amigos, parentes e bens. Temia-se ainda a ocorrência de uma outra guerra na Europa e uma possível ocupação russa, principalmente depois da ocupação comunista da antiga Tchecoslováquia e do bloqueio de Berlim em 1948 (dando origem ao extinto muro de Berlim). Não havia perspectivas para as novas gerações, inclusive face ao reduzido tamanho do território Holandês que, comparativamente, é 250 vezes menor do que o território brasileiro.
Brasil era o único país que aceitava imigração em grupos O Brasil foi escolhido porque era o único país que aceitava a imigração em grupos, tinha identificação religiosa com os holandeses (catolicismo) e terras disponíveis para aquisição. Assim, os holandeses vieram apoiados pela Liga de Agricultores Católicos, entidade que se encarregou de organizar e patrocinar parte do projeto de imigração. Diferentemente de outros grupos migratórios, os holandeses, desde o início, tinham em mente fazer do Brasil sua nova pátria.

Expoflora - A festa das Flores
A seguir algumas fotos da última Expoflora (set/09)
Vale à pena visitar!

segunda-feira, 21 de setembro de 2009

Cafés...muitos tipos pra você escolher!

Tipos de expressos
Caffè espresso: o termo formal italiano. Na maioria dos países, apenas espresso, 30 mL extraídos em aproximadamente 25 segundos.
Ristretto (curto): com menos volume e água, conseqüentemente um sabor mais puro e forte, 10–20 ml.
Lungo (longo): mais água (quase o dobro) passa pelo café moído, resultando em um sabor mais fraco, 40 mL.
Doppio (duplo): dois shots de espresso numa xícara , aprox. 60 mL. Caffè macchiato (manchado): uma pequena quantidade de espuma de leite vaporizado sobre um espresso.
Cappuccino: tradicionalmente, uma bebida com ⅓ espresso, ⅓ leite vaporizado e ⅓ de espuma de leite vaporizado, mas em alguns lugares do mundo se acrescenta um pouco de pó de chocolate e/ou canela.
Latte: abreviação de caffè latte, ou café com leite, bebida baseada no espresso com uma quantidade igual de leite vaporizado, com pouca ou nenhuma espuma de leite vaporizado.
Flat White: bebida de café muito popular na Austrália e Nova Zelândia, feito com ⅓ de espresso e ⅔ de leite vaporizado.
Cortado: espresso "cortado" com uma pequena quantidade de leite quente para reduzir a acidez. Em Portugal diz-se pingo (no Porto) ou garoto (em Lisboa).
Mocha: um latte com chocolate.
Affogato: servido sobre sorvete.

domingo, 20 de setembro de 2009

O café

De onde vem o café?

Uma lenda
Segundo a lenda, há muito tempo atrás, um jovem pastor chamado Kaldi, tomando conta do seu rebanho de cabras em uma montanha árida e ressecada na Absínia, hoje Etiópia - onde somente algumas pobres moitas esqueléticas conseguiam incrustar suas raízes nas rochas -, observou que, durante a noite, alguns de seus animais desapareciam atrás da montanha durante algumas horas, e voltavam saltitantes. Kaldi ficou irrequieto, pois estava convencido que suas cabras estavam possuídas pelo diabo. Uma noite ele seguiu os seus animais e os viu pastarem com um notável prazer pelos pequenos grãos vermelhos que se encontravam sob o arbusto que nunca tinha visto. No final de alguns minutos desta refeição imprevista, as cabras e o "velho bode" começaram a dançar à luz da lua.
Kaldi recolheu alguns grãos e os comeu com tanto prazer que ficou na sua boca uma agradável sensação de frescor. O resultado foi inesperado: assim como os carneiros, Kaldi começou a dançar. Nunca houve na Terra um pastor Tão alegre. Kaldi comentou sobre os frutos com um monge da região, que decidiu os experimentar. O monge apanhou um pouco das frutas e levou consigo até o monastério. Ele começou a utilizar os frutos na forma de infusão, percebendo que a bebida o ajudava a resistir ao sono enquanto orava ou em suas longas horas de leitura do breviário. Esta descoberta se espalhou rapidamente entre os monastérios, criando uma demanda pela bebida. As evidências mostram que o café foi cultivado pela primeira vez em monastérios islâmicos no Yêmen.

Café - Regras fundamentais para uma boa preparação
  • Quanto melhor o café, maior é a extração e melhor o sabor da bebida
  • Veja a data de fabricação do café. Café recém torrado tem mais sabor.
  • O café moído se deteriora facilmente em função do ar, da umidade, do calor, do tempo e do contato com odores estranhos. Por isso ele deve ficar acondicionado sempre distante desses riscos. Guarde o café não utilizado em um recepiente com boa vedação, na geladeira.
  • A água utilizada deve ser pura e limpa. Utilize sempre água filtrada ou mineral na preparação do café.
  • Prepare somente a quantidade de bebida que vai ser consumida imediatamente ou, no máximo, durante a hora seguinte.
  • Use a medida correta. Utilize de 80 a 100 gramas de pó (aproximadamente 5 a 6 colheres de sopa) para 1 litro de água. Se a bebida resultar sem sabor, aumente a quantidade de café. Se ela ficar amarga, áspera ou desagradável, diminua o tempo de contato da água com o café, diminuindo a quantidade do pó.
  • A água utilizada deve ser apenas aquecida - não pode ferver, pois a perda de oxigênio altera a acidez do café.
  • A temperatura ideal de preparo é próxima dos 90oC.Pelo pó de café deve passar somente água quente, jamais a bebida. A recirculação torna a bebida muito amarga, áspera e desagradável.
  • O café usado (café esgotado, borra) é o pior inimigo do sabor, aroma, da cafeteira e da sua saúde. Jogue-o fora. Nunca o reutilize, sequer misturando-o ao café fresco. Para garantir a qualidade ideal, o café já usado e a bebida preparada devem ficar sempre separados.Deguste com prazer uma bebida fresca, um café preparado na hora, ou o mais recente possível. A característica da bebida café é a de ir deteriorando-se lentamente e, por isso, um café preparado há mais tempo não tem o mesmo sabor agradável de um café fresco.
  • Beba o café em xícaras de porcelana. O sabor fica destacado e a temperatura constante
  • No caso do uso de garrafas térmicas, estas devem ser muito limpas e de uso exclusivo do café.
  • Nunca prepare ou armazene a bebida já adoçada porque se formará uma crosta de caramelo de mal sabor nas paredes do recipiente.

Expresso

Um café expresso (do italiano caffè espresso, freqüentemente referido como expresso) é uma bebida à base de café preparada através da passagem de água muito quente (mas não fervente) sob alta pressão pelo café moído. Foi criado e desenvolvido na Itália desde o início do século XX.

Um café expresso bem tirado possui três partes principais: coração, corpo e crema — sua característica mais marcante: uma espuma de cor semelhante ao caramelo-escuro que permanece sobre a superfície do expresso, composta por óleos vegetais, proteínas e açúcares.

Como resultado do processo de extração sob alta pressão, todos os sabores e substâncias numa xícara de café expresso estão concentrados. Também devido à sua concentração de componentes, o café expresso é muito utilizado como ingrediente em outras bebidas à base de café, como caffellatte e cappuccino.

Pedir um café na Itália (un caffè), assim como em vários países da Europa, entendido como pedir um espresso.