sábado, 5 de dezembro de 2009

Pão de queijo com creme de leite, todo mundo fez...como boa mineira não podia ficar de fora!

Essa receita tá rodando a "blogosfera"...O pessoal anda fazendo bastante...agora foi a minha vez...como boa mineira não tinha como ficar de fora!
Nunca vi nada tão fácil...não dá trabalho nenhum...o problema é que mineiro já é viciado em pão de queijo, e se for fácil então...aí é toda hora...aqui em casa pelo menos...
Boa demais da conta mesmo! Se você ainda não fez...não sabe o que está perdendo!
Olha só:

-1 lata ou caixinha de creme de leite
-a mesma medida da lata ou caixinha de queijo ralado
-a mesma medida da lata ou caixinha de polvilho doce ou azedo
-Sal a gosto

Coloque todos os ingredientes em uma vasilha
Forme uma massa homogênea
Faça os bolinhos e asse

Para ilustrar vamos de Tiradentes...cidade histórica das Minas Gerais

"Graças ao seu tamanho pequenino e à organização de moradores incluindo aí gente que veio de fora, apaixonou-se e acabou ficando, a cidade é a que melhor conseguiu preservar suas características originais entre as históricas mineiras. Para completar o belo cenário, Tiradentes é cercada pela serra de São José, um chapadão repleto de trilhas que conta até com um calçadão de pedras do tempo dos escravos. A cidade ainda é costurada por uma respeitável porção de mata.

Para conhecê-la, deixe de lado a preocupação de agendar visitas. Tire o pé do acelerador e relaxe. Guarde energia. Ela será necessária para o festival de sobe-e-desce pelas ladeiras, que formam o charmoso centro histórico. Pode parecer exagero, mas é um exercício prazeroso caminhar por aquelas ruelas de pedras irregulares, povoadas por casinhas singelas, sobrados coloridos, iluminados por lampiões, e igrejas barrocas em versão miniatura.

Tiradentes mais parece uma vilinha cenográfica. Tem apenas cerca de 7.000 habitantes. Foi lá que nasceu o próprio Tiradentes, apelido de Joaquim José da Silva Xavier (1746-92), antigo morador que se tornou mártir da Inconfidência Mineira, primeiro movimento pela independência de Portugal.

O ouro começou a pipocar no início do século 18. E, com ele, a cidade ganhou forma. Ela ficou esquecida durante um bom tempo, mas foi descoberta pelo turismo nos anos 80. Come-se muito e bem nesse vilarejo mineiro. Não só nos inúmeros restaurantes que existem por lá. Durante as caminhadas, é comum o forasteiro dar uma parada para tomar um "cafezim" de coador com pão de queijo, enquanto proseia.

Existe um clima de simpatia latente no ar. Não vai demorar muito para você entrar nesse ritmo lento e saboroso. A tríade caminhar, papear e beliscar permeia praticamente todo o passeio. A culinária está tão em alta em Tiradentes que a cidade organiza todo ano um festival internacional gastronômico."

sexta-feira, 4 de dezembro de 2009

Você também tem um pouco de Julia Child?



Eu corri pra ver...achei um pouco longo...mas me diverti a valer! Afinal, levante a mão dentre os cozinheiros e cozinheiras da blogosfera quem não se identificou com Ela!
Meryl Strip é sempre ótima, e Amy Adams é fofa quando faz birra no chão da cozinha!

Super indico, mesmo que gastronomia não seja a sua praia, vale muito a pena!
A seguir a sinopse comentada do filme, por Ana Campos, do Portal Cinema


"É uma delícia esta obra de Nora Ephron, uma adaptação dos livros “Julie & Julia” de Julie Powell e “My Life in France” de Julia Child. Enternecedor, extraordinariamente cativante e tão inesperado que custa a querer que seja real, Julie & Julia é a história de como duas mulheres, Julia Child, em Paris no final dos anos 40, e Julie Powell, em Nova York nos nossos dias, dão um sentido às suas vidas através da culinária e de uma obra em particular, o revolucionário guia “Mastering the Art of French Cooking”.
Julia Child (Meryl Streep) acompanhou o marido (Stanley Tucci ) quando este foi colocado em Paris num cargo diplomático. Entediada com a sua vida naquela cidade, mal falando o francês, mas senhora de uma temperamento fortíssimo, inconformista, tenaz e hilariante Julia, com apoio e forte incentivo do marido, inicia um longo processo de elaboração de um livro de culinária francesa para mulheres americanas que não dispunham de cozinheira. Uma série de contratempos, agravados pelas investigações de McCarthy ao seu marido, e a colocação deste em diversas cidades, adiaram por muitos anos a conclusão desta obra. A sua edição ficou muito aquém do projecto inicial e Julie não satisfeita com o resultado, e mais uma vez impulsionada pelo marido, inicia uma série de históricos e revolucionários programas de culinária na TV. Muitos anos mas tarde, Julie Powell (Amy Adams) chega aos 30 anos convencida de que ainda não fez nada digno de nota. Um dia, em casa da sua mãe, depara-se com a obra de Julia Child e, também ela casada com um homem amantíssimo, é fortemente apoiada por este para escrever um blogue sobre o seu processo de experimentação das 524 receitas da obra num período de um ano. Julie empenha-se de facto neste projecto e diariamente com grande força de vontade vai postando as suas aventuras culinárias conquistando gradualmente um enorme sucesso junto do público, mas prejudicando tanto a sua vida conjugal como a profissional.

Esta é uma história verídica por mais inusitada que possa parecer. Julie Powell convenceu-se de facto das inúmeras semelhanças entre a sua vida e a de Julia Child, e sente-se imbuída do seu espírito. Curiosamente Julia ainda é viva aquando da publicação do blog de Julie e não fica particularmente impressionada com esta devoção. Biopic ou simplesmente uma história singular muito bem contada, esta obra de Nora Ephron conta com um desempenho absolutamente notável da sempre renovada Meryl Streep, sendo este, a meu ver, o aspecto mais positivo do filme. A reconstituição histórica da Paris do pós-guerra é também muito bem conseguida através do guarda-roupa perfeito e de cenários muito convincentes. Tudo é feminino neste filme. São histórias de mulheres, para mulheres, contadas por uma mulher. O humor consegue ser inserido na narrativa sem tolices ou ridicularias, bem como as duas invejáveis histórias de amor não caem nunca num sentimentalismo bacoco. O filme consegue ser surpreendente e isso só por si é já admirável. Não será um marco histórico da sétima arte nem uma obra prima mas é uma história muito bem aproveitada."

Veja o trailer:




quarta-feira, 2 de dezembro de 2009

O maravilhoso risoto de camarão e siciliano da Iliane

minha amiga Iliane é uma "risoteira" de mão cheia! No blog dela tem cada receita de risoto maravilhosa...depois vale à pena passar por lá pra dar uma olhada!
Esse é de limão siciliano e camarão, e não preciso dizer que é tudo e mais um pouco!

A receita é essa aqui:

-1 kilo de camarão comprado com casca(camarão medio)

-1 xicara de chá do suco de limão siciliano

-2 colheres de sopa da casca do limão ralado(só a parte de fora!a amarelinha!)..)

-5 colheres (sopa) de azeite de oliva

-1 cebola média picada

-2 xícaras (chá) de arroz carnaroli ou arbóreo

-1 taça de vinho branco seco

-2 colheres (sopa) de manteiga

-4 colheres de sopa de parmezon ralado (de preferencia ralado na hora!)

-sal e pimenta-do-reino moída na hora a gosto

Modo de Preparo:
Lave os camarões, retire as cascas e cabeças e coloque numa panela(cascas e cabeça) com sal e agua(1 litro)..leve ao fogo para ferver desligue, coe e reserve! Tempere com o sal e a pimenta-do-reino o camarão e reserve. Raspe a casca do limão e reserve-a. Parta o limão ao meio, esprema o suco e coloque numa vazilha. Numa panela alta, coloque 3 colheres (sopa) de azeite de oliva e a cebola. Leve ao fogo e refogue, mexendo de vez em quando, até a cebola ficar transparente. Junte o arroz e refogue, mexendo rapidamente e sem parar, por 5 minutos, ou até os grãos ficarem brilhantes e agrupados. Acrescente o vinho e o sal e misture. Adicione 1/2 xícara (chá) da água que cozinhou as cascas e cabeça do camarão,fervente e deixe cozinhar, mexendo sem parar e raspando o fundo e as laterais da panela, até não ter mais líquido. Continue o cozimento e, a cada minuto, despeje 1/2 xícara (chá) da água fervente. Não pare de mexer, raspando o fundo e as laterais da panela até o arroz ficar al dente!nesse momento acrescente o camarão e mexa bem!coloque ,o suco do limão tambem!. O risoto estará pronto quando o grão ficar macio, mas firme. O resultado deve ser uma preparação úmida e sem caldo. Adicione as raspas de limão reservadas e a manteiga. corrija o sal e retire do fogo.coloque o queijo ralado Tampe a panela e sirva depois de 3 minutos. Se preferir, decore com limão siciliano.

Li, sucesso total, obrigada minha amiga!