sábado, 19 de dezembro de 2009

Ne me quitte pas...Porque hoje é sábado...dia de música na cozinha!

Sábado é sempre um dia diferente...a minha cozinha acorda com música...não sei se cozinho, se danço, ou se canto...rsss... mas no fim acaba saindo alguma coisa, nem que seja um café da manhã caprichado pra família!
Hoje vamos de um clássico da música francesa na deliciosa versão de  Maria Gadu
Essa parte pra mim é a melhor, veja se você concorda comigo,

"Moi je t'offrirai
 Des perles de pluie
 Venues de pays
 Où il ne pleut pas
 Je creuserai la terre
 Jusqu'aprè ma mort
 Pour couvrir ton corps
 D'or et de lumière
 Je ferai un domaine
 Où l'amour sera roi
 Où l'amour sera loi
 Où tu seras reine"

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Uma sobremesa fácil, rápida e que agrada a todos! Prestígio

Docinho mais fácil impossível...e não tem quem não goste, e de repente dá até pra fazer no Natal...

Ingredientes:

Creme
-1 lata de leite condensado
-600 ml de leite
-2 colheres de sopa de maizena
-2 colheres de sopa de margarina
-100 g de coco ralado

Cobertura:
-1 lata de creme de leite
-4 colheres de chocolate em pó
-2 colheres de margarina

Modo de Preparo 

Creme branco:
Coloque numa panela o leite condensado, o coco ralado e a maizena dissolvida no leiteLeve ao fogo, mexendo sempre, até começar a soltar da panela, despeje nos copos e reserve.

Creme de chocolate:
Em uma panela, aqueça a manteiga até que ela amoleça e acrescente o achocolatado em pó.
Mexa até dissolver
Tire do fogo e acrescente o creme de leite
Misture até formar um creme homogêneo
Vire esse creme sobre o creme branco cuidadosamente
Polvilhe com côco ralado, coloque na geladeira por aproximadamente 4 horas e...

Sirva aos seus convidados que vão adorar!

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Os girassóis: um romance sobre Vincent Van Gogh


Vincent Van Gogh é certamente um dos pintores de mais destaques até hoje. Conhecido por suas telas algumas tantas vezes obscuras com temáticas sombrias, Van Gogh também é lembrado quando se fala dos alegres e românticos girassóis.

Não é pra menos que a editora Prumo lança este mês Os girassóis, uma história baseada na vida e obra de um dos maiores pintores de todos os tempos: Vincent van Gogh. A autora, Sheramy D. Bundrick, PhD em História da Arte, narra os dois últimos anos da vida do pintor sob o ponto de vista de Rachel, a notória prostituta de Arles, França, a quem o pintor presenteou com sua orelha cortada.

Rachel está cochilando em um lindo jardim em Arles e, ao despertar, percebe que é a musa inspiradora de um homem de cabelos vermelhos com chapéu de palha amarelo. Era, sem dúvida, Vincent. A imagem de Van Gogh que tanto conhecemos. Ele, então, vai ao bordel onde ela trabalha com um buquê de flores e um desejo incomensurável de terminar a pintura. Assim, uma longa, profunda e intensa paixão surge entre Rachel e o artista.
A riqueza de detalhes e a pessoalidade da narrativa permite ao leitor vivenciar um pouco dessa paixão, e então, podemos, enquanto leitores, ver um Van Gogh humano, verdadeiro, que vê o mundo como seus quadros retratam, colorido e assustador.

É em meio à guerra de sentimentos e emoções da mente de Vincent que Rachel vive e sobrevive a essa paixão. Porém, um acontecimento chocante irá expor a áspera e inescapável verdade sobre aquele artista que ela nasceu para amar, até mais que a própria vida.

O período narrado é de intensa produção artística de Van Gogh, consequencia de um mergulho profundo nas terríveis paixões da humanidade. É o período em que a melancolia tornou-se insanidade. E ao leitor é permitido que mergulhe com Rachel no sofrimento de amar um artista.

Fonte: http://www.new.divirta-se.uai.com.br/

segunda-feira, 14 de dezembro de 2009

Batata Rösti



Uma breve descrição: Originária do Cantão de Berna, consiste - dependendo da receita - de batata crua ou cozida ralada que é fritada em manteiga ou outro tipo de gordura (com ingredientes adicionais como cebola, toucinho, queijo, legumes, pedaços de maçã etc.) na forma de uma panqueca aberta.

O termo Rösti refere-se também a produtos que, uma vez preparados, ficam dourados e crocantes.

Pode parecer dificil preparar batatas rösti, mas não é nada de outro mundo...e fica tão gostosa...que eu acho que vale bem à pena! Olha só, eu faço assim:

Separo umas seis batatas da variedade Asterix, aquelas vermelhas.
Coloco as batatas inteiras e com casca para cozinhar em água com sal.
Depois que a água ferve, conto 08 minutos.
Retiro, e imediatamente coloco em outra vasilha com água gelada.
Deixo as batatas dentro dessa água de um dia pro outro na geladeira.
No outro dia, retiro da água, descasco e ralo grosso.
Coloco uma boa quantidade de manteiga com azeite numa frigideira de fundo grosso, espero derreter e faço uma camada de batatas raladas, tempero com sal, pimenta e páprica, coloco o recheio: que vai ser de queijo, bacon, maçãs, presunto, etc...
Cubro com a outra camada de batatas, dou mais uma temperada e tampo a frigideira.
Deixo que elas cozinhem e fiquem ligeiramente douradas.
Viro na própria tampa para que cozinhem do outro lado.
Estando os dois lados dourados, sirva bem quente e me digam, valeu o trabalho?