sexta-feira, 25 de dezembro de 2009

Mais uma noite de Natal...pra ficar na lembrança





terça-feira, 22 de dezembro de 2009

Rabanadas...assadas...pra ver se conseguimos cortar um pouco das calorias do Natal!


Meus filhos adoram rabanadas...mas tenho tentado evitar frituras em casa...então prefiro fazer as rabanadas de Natal no forno...e digo que ficam tão gostosas quanto às tradicionais!

Separe:
- 01 lata de leite condensado
- 01 colher de chá de essência de baunilha
- 20 fatias de pão amanhecido
- 03 ovos batidos
- açúcar e canela para polvilhar

E faça assim:
Forre uma assadeira com papel manteiga e unte bem o papel. Misture o leite consensado com 01 xicara de água e a baunilha. Passe as fatias de pão nessa mistura e depois nos ovos batidos. Escorra e coloque as rabanadas no papel untado. Leve ao forno até que fiquem douradas.
Sirva polvilhada de açúcar com canela.
Faça sua família feliz e tenham todos um ótimo Natal!

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Com meus votos de um Feliz Natal pra vocês, queridos amigos!


Organiza o Natal

Carlos Drummond de Andrade

"Alguém observou que cada vez mais o ano se compõe de 10 meses; imperfeitamente embora, o resto é Natal. É possível que, com o tempo, essa divisão se inverta: 10 meses de Natal e 2 meses de ano vulgarmente dito. E não parece absurdo imaginar que, pelo desenvolvimento da linha, e pela melhoria do homem, o ano inteiro se converta em Natal, abolindo-se a era civil, com suas obrigações enfadonhas ou malignas. Será bom.
Então nos amaremos e nos desejaremos felicidades ininterruptamente, de manhã à noite, de uma rua a outra, de continente a continente, de cortina de ferro à cortina de nylon — sem cortinas. Governo e oposição, neutros, super e subdesenvolvidos, marcianos, bichos, plantas entrarão em regime de fraternidade. Os objetos se impregnarão de espírito natalino, e veremos o desenho animado, reino da crueldade, transposto para o reino do amor: a máquina de lavar roupa abraçada ao flamboyant, núpcias da flauta e do ovo, a betoneira com o sagüi ou com o vestido de baile. E o supra-realismo, justificado espiritualmente, será uma chave para o mundo.
Completado o ciclo histórico, os bens serão repartidos por si mesmos entre nossos irmãos, isto é, com todos os viventes e elementos da terra, água, ar e alma. Não haverá mais cartas de cobrança, de descompostura nem de suicídio. O correio só transportará correspondência gentil, de preferência postais de Chagall, em que noivos e burrinhos circulam na atmosfera, pastando flores; toda pintura, inclusive o borrão, estará a serviço do entendimento afetuoso. A crítica de arte se dissolverá jovialmente, a menos que prefira tomar a forma de um sininho cristalino, a badalar sem erudição nem pretensão, celebrando o Advento.A poesia escrita se identificará com o perfume das moitas antes do amanhecer, despojando-se do uso do som. Para que livros? perguntará um anjo e, sorrindo, mostrará a terra impressa com as tintas do sol e das galáxias, aberta à maneira de um livro.
A música permanecerá a mesma, tal qual Palestrina e Mozart a deixaram; equívocos e divertimentos musicais serão arquivados, sem humilhação para ninguém.Com economia para os povos desaparecerão suavemente classes armadas e semi-armadas, repartições arrecadadoras, polícia e fiscais de toda espécie. Uma palavra será descoberta no dicionário: paz.O trabalho deixará de ser imposição para constituir o sentido natural da vida, sob a jurisdição desses incansáveis trabalhadores, que são os lírios do campo. Salário de cada um: a alegria que tiver merecido. Nem juntas de conciliação nem tribunais de justiça, pois tudo estará conciliado na ordem do amor.
Todo mundo se rirá do dinheiro e das arcas que o guardavam, e que passarão a depósito de doces, para visitas. Haverá dois jardins para cada habitante, um exterior, outro interior, comunicando-se por um atalho invisível.
A morte não será procurada nem esquivada, e o homem compreenderá a existência da noite, como já compreendera a da manhã.
O mundo será administrado exclusivamente pelas crianças, e elas farão o que bem entenderem das restantes instituições caducas, a Universidade inclusive.E será Natal para sempre."

domingo, 20 de dezembro de 2009

Lichias... que me lembram Natal!

Não sei bem o porque, mas as lichias me lembram do Natal...não sei se é pela sua cor...ou por elas sempre aparecerem por aqui em dezembro...
Essas vieram fresquinhas do sítio de um amigo, que sempre faz questão de dividir conosco nessa época!
Pra quem não conhece, um pouco sobre elas...
"Dezembro é uma boa época para apreciar a lichia, uma fruta que, apesar de saborosa e nutritiva, é ainda desconhecida por boa parte dos brasileiros. Mas é bom não perder muito tempo. A safra da fruta começa entre outubro e novembro e dura até o fim do primeiro mês do ano.
A aparência da lichia também é um pouco diferente das frutas mais populares por aqui. Um pouco menor do que uma ameixa, a lichia possui uma casca grossa e avermelhada, que deve ser retirada na hora de comer, como a banana. Docinha, ela agrada ao paladar até mesmo das crianças, mas também é uma boa pedida para quem quer se ver livre de quilos extras. "A polpa da fruta possui pouca gordura, poucas calorias e muita água. Por isso, costuma ser indicada para quem deseja emagrecer. O gosto é bem parecido com o da uva itália", afirma a nutricionista Bruna Strangetti, do Hospital Santa Catarina.
Outro ponto positivo é a quantidade de vitamina C que o alimento possui. "Cada 100 g de lichia tem 50 mg da vitamina, o que ajuda a prevenir gripes e resfriados, além de possuir ação antioxidante, combatendo câncer e problemas de coração. A vitamina C ainda ajuda a controlar a taxa de colesterol no sangue e faz bem para a pele. Tanto que já é usada da composição de alguns cosméticos", fala Cibele Crispim, nutricionista da Unifesp (Universidade Federal de São Paulo).
Além de ser mais fácil de encontrar a lichia nas feiras e nos supermercados no início do ano, é nessa época que as frutas estão mais doces e baratas. Segundo Cibele, pelo pouco tempo que está no Brasil, a lichia já é usada na gastronomia com uma diversidade razoável. "Vai em sobremesas e até em caipirinhas", fala.
Eu costumo fazer uma caipirinha de lichias...Como? Pra cada copo umas seis lichias que eu cozinho com uma meia xicara de água e digamos...umas duas a tres colheres de açúcar. Deixo esfriar e coloco essa caldinha de frutas nos copos com uma dose de vodka e bastante gelo.Ah, vale à pena colocar um fio de groselha ou licor mandarinetto...infelimente dessa vez eu não tinha...Mas não fez falta!!! Tim tim!

Saiba mais...
1 - Desde quando é possível encontrar lichia no país?
A fruta é relativamente nova no Brasil. Ela entrou com força no país há cerca de quatro ou cinco anos, em regiões como o interior de São Paulo e de Minas Gerais. Isso contribuiu para que o preço da lichia baixasse. Antes, ela era encontrada apenas como produto importado. 

2 - Quantas calorias tem a lichia?
Cada 100 g da fruta, entre 8 e 15 lichias, dependendo do tamanho, possui cerca de 65 calorias. É uma quantidade baixa. Por isso, a fruta é uma boa pedida para quem deseja emagrecer. As poucas calorias da lichia são, em sua maioria, provenientes do carboidrato da fruta.

3 - Como consumir a fruta?
A melhor maneira é lavar bem a casca da lichia antes de abri-la, para evitar que impurezas contaminem sua polpa.


4 - Quais os outros nutrientes da lichia?
Ela é composta principalmente de vitamina C, mas possui ainda vitaminas do complexo B, cálcio, sódio e potássio.


5- Que outros pratos podem ser preparados com a fruta?
Suflês, frutas, compotas e sucos. O gostinho exótico da lichia costuma agradar.
- Font: http://www1.folha.uol.com.br -