sábado, 11 de setembro de 2010

Salada de Melão e Morangos ao perfume de Limoncello

Nada demais...Apenas bolinhas de melão maduro, morangos, folhinhas de hortelã regados com Limoncello...simples, leve e refrescante...como tudo na vida devia ser...
Sirva sobre cubos de gelo...
e aproveite bastante seu final de semana!

sexta-feira, 10 de setembro de 2010

Orgulho, por Letícia Thompson

Não, eu não sei escrever bem...às vezes não consigo expor com clareza minhas idéias...então, nessa blogagem coletiva Sentimentos, proposta pela Glorinha, do Café com Bolo, cujo tema de hoje é o Orgulho, tomo emprestadas as palavras da sábia e tão sensível poetisa e escritora Letícia Thompson, que neste texto exprime a exatamente o que eu penso sobre esse sentimento...Orgulho...que muitas vezes faz com que nos afastemos de quem é importante pra nós...por questões tão pequenas...detalhes que viraram poeira no caminho...que se perderam na estrada...que nos deixaram no isolamento...privados da felicidade do estar junto, do poder da união...

"Existem dois tipos de orgulho. Primeiro, o sentimento de satisfação de si próprio, que é positivo, se não demasiado. O outro, negativo, é aquele que coloca barreiras entre nós e as outras pessoas.
É bom o sentimento de satisfação quando empreendemos alguma coisa e vamos até o fim com vitória. Sabemos que nos esforçamos e que valeu a pena. A alegria interna que chega em forma de paz e serenidade, a felicidade calma, nos recompensa de todo o possível sofrimento da caminhada. Bom estar feliz consigo mesmo, se dizer que se quis e que se chegou lá.
Mas vejamos a outra face: o orgulho que nos impede de ir adiante. Aquele sentimento que nos separa até das pessoas mais queridas.
Por orgulho não reconhecemos nossos erros. Às vezes até reconhecemos em nós, interiormente, com aquela dorzinha fina de ter que admitir ao menos a si que se está errado, mas de lá a confessar a outros é outra coisa. É duro. Está em nós, mas não sai, nos bloqueia, paralisa nossas palavras e nossas ações e seria preciso um esforço sobrenatural para ter que admitir.
E por que não admitimos, não pedimos perdão. Preferimos viver com aquele sentimento angustiante do que ter que nos rebaixar (seria se rebaixar realmente?) a confessar que estamos errados. Quanto tempo jogamos no lixo por causa disso! Nunca passa pela nossa cabeça que muitas vezes quando nos ajoelhamos estamos mais próximos de Deus.
Triste mesmo é quando nos feriram, nos pedem perdão e ainda assim o orgulho nos prende. Quando somos incapazes de fazer com que o amor fique mais forte e maior que a mágoa. Quando o negativo sobrepõe o positivo e ainda assim continuamos na mesma posição, altivos e infelizes. Infelizes sim, porque não é possível ser feliz com tanta infelicidade por dentro.
Há famílias onde existem pessoas que ficam anos sem se comunicar porque um dia alguém fez alguma coisa que magoou o outro. E cada um fica do seu lado, com sua razão, sozinho no seu direito de estar certo e não dar o braço a torcer. Cada qual está atado ao seu orgulho e carrega isso até a morte, onde geralmente se pergunta se não deveria ter agido de outra forma. Mas então já é tarde...
Não teria todo mundo direito ao erro? Somos nós assim tão perfeitos para julgar e condenar os que falharam em alguma coisa?
Quem nunca precisou de perdão? Quem caminhou sempre em linha reta, sem ter tropeçado uma vez ou outra nas estradas da vida?
Não vale a pena deixar de falar com as pessoas porque nos magoaram, não vale a pena não reconhecer nossos erros por medo de humilhação. Não vale a pena deixar de ir a algum lugar porque fulano ou ciclano vai estar presente. Não vale a pena deixar o orgulho dominar nosso eu.
Não vale a pena deixar de viver enquanto vivemos. De bem com a vida, consigo, com o mundo... de bem com todos!
É preciso liberar-se do orgulho que impede de viver. Os pássaros que são livres voam muito mais alto e vêm mais beleza do que os que ficam presos. E eles cantam mais!!!
Sem fardos caminhamos mais facilmente e com certeza seremos capazes de ir muito mais além."

quinta-feira, 9 de setembro de 2010

Mousse de Caramelo com Calda de Morangos

Aproveitando os morangos que ainda estão lindos e abundantes, copiei essa  de sobremesa, do nabiroskinha, da nossa amiga Rachel. É super fácil de fazer...num minutinho tá pronta...super leve, e de visual legal, pra você fazer bonito! Olha só a receita:

Ingredientes:
- 1 xícara (chá) de açúcar
- 1 xícara (chá) de água
- 1 lata de creme de leite (usei 2 caixinhas)
- 1 envelope de gelatina em pó sem sabor
- 3 claras em neve firme

Calda de Morangos
- 1 xícara (chá) de morangos fatiados
- ½ xícara de açúcar

Modo de Preparo:
Coloque os morangos fatiados e o açúcar em uma panelinha e leve ao fogo, somente para derreter e encorpar. Reserve
Em outra panela derreta o açúcar levemente como um caramelo claro, acrescente a água e deixe cozinhando sem mexer para engrossar.
Hidrate a gelatina em 3 colheres (sopa) de água.
Quando a calda engrossar, acrescente o creme de leite e a gelatina e mexa para dissolver bem, espere esfriar completamente.
Incorpore suavemente as claras em neve para que o creme se sustente.
Distribua em taças, gele e sirva com a calda de morangos!

E espere os elogios, é delicioso!

terça-feira, 7 de setembro de 2010

Peixe no Papillote

Depois de ler essa reportagem no GNT Gourmet, resolvi fazer um peixinho legal que eu tinha aqui no papelote...Coisa mais simples do mundo, mas que faz bonito na hora de servir, e o aroma das ervas misturadas ao azeite surpreendem o felizardo començal (no caso eu mesma) na hora de servir-se!

Quer saber? Caminha de cenouras cortadas em rodelas finíssimas cozidas "ao dente", alho poró finamente picado, filé de linguado temperado com lemon pepper e sal, um fio generoso de azeite e folhinhas de sávia fresca pra aromatizar. Enrolei tudo no papel alumínio e forno por 10 min. Comi feliz da vida, me sentindo...na Itália?É...na Itália!!!!
Falando um pouquinho sobre a técnica do cozimento no papilotte, ou cartoccio se você preferir...

"A comida chega à mesa e alguém desenrola o papel alumínio. O ritual da comida em papelote (ou ainda papillote ou cartoccio) faz parte da apresentação do prato. Cozimento de cogumelos, peixes, frango e até de sobremesas podem ser utilizados com esta técnica, feita com papel alumínio ou papel manteiga. A finalização de pratos a base de massa também.

Segredinhos para fazer pratos no papelote:
No método, os ingredientes são levados ao forno embrulhados no papel. Lacrado, é cozido com o calor retido na embalagem e a água dos alimentos “Ele acaba funcionando como um vapor”, explica Preciado. Tanto que, ao sair do forno, o papelote fica inchado. Aliás, esse é um dos segredos das receitas: ”o papillote tem que ficar bem fechado para cozinhar”

segunda-feira, 6 de setembro de 2010

Restaurante Jerimum - a minha cozinha preferida

A Salada Jerimum:
alface branca, alface roxa, rúcula, aipo, maçã, alfafa, tomate cereja, castanha de caju com molho de mostarda, cebola, vinagre de ervas, azeite e mel.

O restaurante Jerimum que fica na região de São Sebastião das Águas Claras, próxima à minha cidade, Belo Horizonte; é fenomenal!
O Chef Rommel, como vocês poderão verificar ao acessarem o site, trabalha na "onda" do Slow Food, e sua cozinha tem forte tendência asiática.
Sou uma apaixonada pela sua comida, e gostaria de mostrar aos meus leitores, algumas de suas especialidades:
Filé de peito de frango grelhado ao molho de funghi.
Arroz branco com gergelim preto japonês

O meu preferido: Spaguetti ao Curry Verde Thailandês
Lulas, abobrinha, abacaxi e coco ao Curry Verde (coentro, pimenta, capim cidreira, molho de peixe tailandês)

A Caipirinha com Sementes de Papoula

domingo, 5 de setembro de 2010

Sangria, que combina muito bem com um dia de sol

Hoje amanheceu mais um lindo domingo de sol...e pra celebrar vamos de Sangria...uma bebida bem refrescante que combina bem com o sol que está fazendo lá fora...Você também gosta? Então tim, tim!!!

Não me prendo muito à receitas na hora de preparar drinks, mas se você precisa das medidas exatas, faça assim:

- 1 garrafa de vinho tinto seco
- 1 lata de refrigerante de limão ou tônica ou água gasosa
- 1 dose de licor de laranja
- 1/2 copo de suco de laranja
- 2 maçãs picadas
- 1 abacaxi picado
- 3 cravos-da-índia
- açúcar a gosto
- gelo picado 

Colocar as frutas numa jarra grande com o açúcar. Acrescentar o suco de laranja, o vinho, os cravos, o refrigerante, o licor e o gelo. 

E a múscia de Gipsy Kings tocando...
Bom domingo pra você também!