sábado, 30 de outubro de 2010

A boa música de Vinícius Castro

Este é o cd do Vinícius Castro, talentosíssimo filho da nossa querida amiga Gina, do Blog Na Cozinha. Fui a felizarda ganhadora do sorteio que em que ela oferecia o cd do rapaz.
Ótimo por sinal, viu gente? Música brasileira da melhor qualidade, tocada em ritmos diversos...
Parabéns ao Vinícius pelo ótimo trabalho, e pra mãe, corugíssima como tem que ser toda mamãe, né amiga?
Pra vocês, meus queridos leitores, deixo a faixa que eu mais gostei, um "brasilian-tango" que se chama "A Sentença"...escutem, e digam pra mim se não dá vontade de sair dançando?

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Pão de Queijo Provolone...ou do queijo que você quiser!

Adoro fazer pães, acho que vocês já sabem...Infelizmente não tenho tempo suficiente, pois fazer um pão bem feito requer tempo e disposição, já que uma massa bem fermentada é outra história!
E como vocês também já sabem, não faço pão na MFP...prefiro fazer meus pães na mão, amassar os ingredientes, e transformá-los em pão, são pra mim uma terapia...
Essa massa me deixou feliz, o pão ficou bem fofinho e muito leve. O recheio pedia queijo provolone, mas use o que vc gostar, vai ficar bom do mesmo jeito!
A foto não diz como esse pão é delicioso, pois foi tirada já faz algum tempo...naquele tempo onde a estética das fotos não era verdadeiramente uma preocupação!
Sim, eu digo façam, corram e façam esse pãozinho, seu fim de semana merece!

Então, vamos à receita:

- 2 tablete(s) de fermento biológico fresco
- 2 1/2 copo(s) de iogurte natural
- 4 colher(es) (sopa) de óleo de milho, girassol, ou canola
- 2 colher(es) (sopa) de açúcar 
- 2 colher(es) (chá) de sal
- 2 unidade(s) de ovo
- 250 gr de provolone ralado(s) grosso(s)
- 1 kg de farinha de trigo (não usei toda, vá colocando aos poucos)

Misture o fermento com o açúcar até dissolver, junte o óleo, iogurte, ovos, sal, queijo e vá juntado farinha de trigo o suficiente para conseguir uma massa maleável e que solte das mãos, sovando bem. Deixe crescer em recipiente levemente untado e polvilhado com farinha de trigo, até que a massa tenha dobrado de volume.
Em seguida divida a massa em duas porções. Abra com o rolo em retângulo, salpique um pouco de provolone, ou outro queijo da sua preferência, enrole como rocambole, dobre as pontas,  e coloque na forma untada e enfarinhada.
Deixe crescer, dê cortes, pincele com gema e leve para assar em forno médio pré aquecido, pois, lembre-se que um pão bem dourado e bonito pede forno quente! (180ºC).

Obs:Esta receita dá para dois pães deste tamanho, se quiser faça meia receita, não vai alterar em nada

E se você também gosta de fazer pães, dê uma olhada nessas receitas, que já foram publicadas aqui:

Deliciosos caracóis recheados com presunto e queijo:

ou, um pão super macio recheado com linguiça:

quinta-feira, 28 de outubro de 2010

Torrõezinhos de Açúcar, que a Marly me ensinou

Recebi antes de ontem um email muito carinhoso da minha amiga Marly, é, aquela do delicioso Saboreando a Vida aquela que faz as tortas, docinhos e biscoitos mais lindos na blogsfera! Então, a Marly me "desafiava"...hehehe...a fazer esses "torrõezinhos" de açúcar...e, eu então fui logo correndo ver se eu conseguia fazer os tais...e aí estão, longe, bem longe de estarem perfeitos como os que ela faz...mas acho que pra minha estréia não está de todo tão mal...
Marly, minha amiga, em sua homenagem ai estão os meus,espero que eu tenha passado no teste...desconte por favor o fato de ser a minha primeira vez, como eu já disse, e de ter feito os bonitinhos à noite, correndo, e cansada...
Mesmo assim, valeu à pena, gostei!!!!
Na verdade é bem fácil fazer, olha aqui a receita, do jeitinho que a Marly ensinou: 

Torrões de açúcar

2 xícaras de açúcar cristalizado (para torrões mais clássicos e rústicos) ou Gláçucar (para torrões 'porcelanosos').
2 colheres de sopa de água quente
Corante para alimento (opcional)
Preparo:
01) Numa tigelinha, misture os dois (ou três ingredientes, se for usar o corante), até que o açúcar fique levemente úmido.
02) Ponha a mistura em moldes de chocolate ou em forminhas para gelos com cavidades bem pequenas, e comprima bem o açúcar nas cavidades.
03) Vire as forminhas ou moldes, cuidadosamente, sobre um tabuleiro, para soltar os torrõezinhos. E leve o tabuleiro ao forno, por cinco minutos (em dias secos e quentes, pode deixar que sequem ao ar livre mesmo, protegidos por uma rede).
Agora uma dica para que o de vocês fique melhor que o meu:
- Misture a anilina na água pra evitar que eles fiquem manchados como os meus
Ah, e os moldes são aqueles de plástico que servem pra fazer chocolates, ou mesmo forminhas de gelo com cavidades bem pequenas.

quarta-feira, 27 de outubro de 2010

Frango ao Curry Verde Thailandês

Ganhei essa receita de presente de uma amiga de muito tempo, a Valentina do Trembom...ela me conhece bem e sabia que eu iria apreciar...e eu digo que amei!!! Infelizmente a foto pode não dizer exatamente o que é esse prato, mas se você gosta da cozinha de inspiração Thai, não perca seu tempo...corre pra cozinha, e me fala se esse frango não é "o que há"!!!!
-1frango de mais ou menos 1.6 kg ( caso o teu seja maior ou menos, ajustes as quantidades seguintes):
-3 mãos cheias de coentro picado- talo e tudo
-45g de coco seco ralado ( é isso mesmo, não use o fresco)
-4 pimentas verdes, tiradas as sementes e picadas em pedaços grosseiros
-4 dentes de alho picados
-2 colheres de chá de gengribre ralado
-suco de 2 limoes (do Tahiti)
-2 colheres de chá de açúcar mascavo
-sal grosso
-pimenta do reino mo'ida na hora
-2 colheres de sopa de azeite ou mais, se quiser

Pegue os ingredientes abaixo e triture no processador:
coentro, coco, pimenta, alho e genbire num processador e vire tudo numa pasta. acrescente o limao e o açucar. tempere se achar necessario - mas por favor nao encha de sal.

Pré-aqueca o forno 220oC. Pegue o frango, de uma lavada nele e seque com papel toalha. depois va com os dedos, bem delicadamente, e solte a pele do frango da carne. cuidado!! nao rasgue a pele pois precisamos de 'bolsos' intactos.solte também a pele das coxas. Dai pegue o recheio que foi processado e virou pasta e divida igualmente nos 'bolsos' do peito e das pernas. o que sobrar coloque dentro do frango - no buracao. ha ha. peque um barbante e arrame as 'pernas' do danado. 'lubrifique' o frango inteiro com azeite de oliva. costumo derramar um pouco por cima e depois espalho bem com as mãos. jogue sal grosso por cima.
Pegue uma assadeira para o frango .idealmente coloqueo franggo em cima de uma grelha na assadeira. assim a gordura pingara no fundo . Asse neste forno super quente por 20 minutos e depois baixe o forno para 200oC. e asse ate o frango ficar pronto - mais 20 mntuos? ou 30? fique de olho. NAO deixe o frango secar. retire do forno e deixe esfriar.
Molho de coco:
-1 colher de sopa de pasta de curry verde tailandesa
-250ml de leite de coco
-1 colher de sopa de suco de limao tahiti
-2 colheres de chá de molho de peixe asiatico
-1 colher de cha de açucar mascavo

Coloque  a pasta de curry numa panelinha e cozinhe um poucoo até que a cozinha se perfume . confesso que cubro o meu nariz com pano de prato pois senao tusso muito por causa da pimenta na pasta. acrescente o leite de coco e deixe cozinhar em fogo baixo por uns 2 minutos. ou 3. acrescente o suco de limão, molho de peixe e açucar mascavo e meixa para dissolver o açucar. regue o frango com este molho.

A receita é do Bill Granger, o Chef celebridade australiano.

domingo, 24 de outubro de 2010

Série Cidades de Sonho - Bruges

A Bélgica é um país bonito por excelência mas a simpática e peculiar Bruges, cidade medieval localizada a 96 quilômetros de Bruxelas, parece ter sido tirada de uma moldura.
Bruges fica em Flandres, região Norte e a mais baixa do país, e é a capital da Flandre Ocidental. Com uma região central de 23 mil habitantes -120 mil somando toda a periferia - a pitoresca Bruges é uma das mais famosas cidades belgas e uma das que mais atraem turistas. São pessoas do mundo inteiro que se encantam não somente pela beleza, mas também pela história que a circunda.
A língua oficial de toda a região de Flandres é o flamengo, uma derivação do holandês. Porém, assim como demais regiões belgas, as pessoas em Bruges falam inglês, o que facilita em muito a comunicação com os turistas.
Algumas igrejas em Bruges também guardam peças valiosíssimas e exclusivas. É o caso da Igreja de Nossa Senhora, que tem em um de seus altares a escultura "A Santa e a criança", uma das poucas obras de Michelangelo que estão fora da Itália. Esta peça foi comprada por uma família de Bruges, em 1505, para ser doada a Catedral de Sienna, o que nem chegou a acontecer.
O folclore é levado a sério e expressado em toda a Bélgica em forma de carnavais, festivais, desfiles, peças de teatro e procissões religiosas. Em Bruges, uma das principais manifestações folclóricas é a Procissão do Santíssimo Sangue, de características tanto folclóricas quanto religiosas, e que tem seu ponto final na Capela do Santo Sangue, durante o Pentecostes.
Os passeios de barco são populares na Bélgica e, em Bruges, os turistas aproveitam o costume local para conhecer a cidade a partir dos canais.Lembrando que Bruges é conhecida como a Veneza do Norte!
Mas nada combina mais na romântica capital da Flandre Ocidental do que um passeio de carruagem pelas ruas do centro histórico. Estes veículos, que fazem parte de muitos cartões postais da cidade, são puxados por belos e bem tratados cavalos e podem carregar até oito pessoas, dependendo do tamanho.
Cansou? Pare para comer moule-frites e tomar uma cerveja da região. "Moule-frites", que nada mais é do que mexilhões (preparados numa panela, com salsinha e alho, ou com creme), acompanhados por um prato de batatas fritas. A Bélgica tem algumas das melhores cervejas do planeta. Há as industriais e as artesanais, algumas delas produzidas há séculos em mosteiros, em pequena quantidade. É interessante a visita à cervejaria Halve Maan, que funciona desde 1856 (peça uma Brugse zot ou uma Straffe Hendrik e comprove como cerveja pode ser diferente do que bebemos no Brasil).
Por fim, visite o museu do chocolate, que dá direito à degustação e conta a história da guloseima que é motivo de orgulho nacional.