sábado, 7 de maio de 2011

O dia das mães deveria ser todo dia

Amanhã se comemora o dia das mães aqui no Brasil...apenas mais uma data comercial, mas sendo esse dia a nós dedicado, eu ofereço à todas aquelas que são mães, foram, ou serão, de que forma forem, este belíssimo texto de Lya Luft, que traduz em palavras todo o sentimento de mãe que levo no meu coração!

Recebam todas vocês o meu carinhoso abraço!

"Que nossa vida, meus filhos, tecida de encontros e desencontros, como a de todo mundo, tenha por baixo um rio de águas generosas, um entendimento acima das palavras e um afeto além dos gestos – algo que só pode nascer entre nós. Que quando eu me aproxime, meu filho, você não se encolha nem um milímetro com medo de voltar a ser menino, você que já é um homem. Que quando eu a olhe, minha filha, você não se sinta criticada ou avaliada, mas simplesmente adorada, como desde o primeiro instante.

Que, quando se lembrarem de sua infância, não recordem os dias difíceis (vocês nem sabiam), o trabalho cansativo, a saúde não tão boa, o casamento numa pequena ou grande crise, os nervos à flor da pele – aqueles dias em que, até hoje arrependida, dei um tapa que ainda agora dói em mim, ou disse uma palavra injusta. Lembrem-se dos deliciosos momentos em família, das risadas, das histórias na hora de dormir, do bolo que embatumou, mas que vocês, pequenos, comeram dizendo que estava maravilhoso. Que pensando em sua adolescência não recordem minhas distrações, minhas imperfeições e impropriedades, mas as caminhadas pela praia, o sorvete na esquina, a lição de casa na mesa de jantar, a sensação de aconchego, sentados na sala cada um com sua ocupação.

Que quando precisarem de mim, meus filhos, vocês nunca hesitem em chamar: mãe! Seja para prender um botão de camisa, ficar com uma criança, segurar a mão, tentar fazer baixar a febre, socorrer com qualquer tipo de recurso, ou apenas escutar alguma queixa ou preocupação. Não é preciso constrangerem-se de ser filhos querendo mãe, só porque vocês também já estão grisalhos, ou com filhos crescidos, com suas alegrias e dores, como eu tenho e tive as minhas. Que, independendo da hora e do lugar, a gente se sinta bem pensando no outro. Que essa consciência faça expandir-se a vida e o coração, na certeza de que aquela pessoa, seja onde for, vai saber entender; o que não entender vai absorver; e o que não absorver vai enfeitar e tornar bom.

Que quando nos afastarmos isso seja sem dilaceramento, ainda que com passageira tristeza, porque todos devem seguir seu caminho, mesmo que isso signifique alguma distância: e que todo reencontro seja de grandes abraços e boas risadas. Esse é um tipo de amor que independe de presença e tempo. Que quando estivermos juntos vocês encarem com algum bom humor e muita naturalidade se houver raízes grisalhas no meu cabelo, se eu começar a repetir histórias, e se tantas vezes só de olhar para vocês meus olhos se encherem de lágrimas: serão apenas de alegria porque vocês estão aí. Que quando pareço mais cansada vocês não tenham receio de que eu precise de mais ajuda do que vocês podem me dar: provavelmente não precisarei de mais apoio do que do seu carinho, da sua atenção natural e jamais forçada. E, se precisar de mais que isso, não se culpem se por vezes for difícil, ou trabalhoso ou tedioso, se lhes causar susto ou dor: as coisas são assim. Que, se um dia eu começar a me confundir, esse eventual efeito de um longo tempo de vida não os assuste: tentem entrar no meu novo mundo, sem drama nem culpa, mesmo quando se impacientarem. Toda a transformação do nascimento à morte é um dom da natureza, e uma forma de crescimento. 

Que em qualquer momento, meus filhos, sendo eu qualquer mãe, de qualquer raça, credo, idade ou instrução, vocês possam perceber em mim, ainda que numa cintilação breve, a inapagável sensação de quando vocês foram colocados pela primeira vez nos meus braços: misto de susto, plenitude e ternura, maior e mais importante do que todas as glórias da arte e da ciência, mais sério do que as tentativas dos filósofos de explicar os enigmas da existência. A sensação que vinha do seu cheiro, da sua pele, de seu rostinho, e da consciência de que ali havia, a partir de mim e desse amor, uma nova pessoa, com seu destino e sua vida, nesta bela e complicada terra. E assim sendo, meus filhos, vocês terão sempre me dado muito mais do que esperei ou mereci ou imaginei ter"

sexta-feira, 6 de maio de 2011

Risoto de Shitake

Risoto cremoso à base de cogumelos shitake...uma refeição sempre muito bem vinda!
Mas lembre-se sempre: o bom risoto é feito na hora! Nos bons restaurantes costuma-se dizer: o cliente espera o risoto e não o risoto espera o cliente!
Faça sua receita de risoto como um ritual...seu convidado vai te agradecer!!!
Garanto que do sua receita especial ele jamais esquecerá!

Anote os Ingredientes:

(serve quatro porções)
2 xícaras (chá) de arroz arbóreo
2 colheres (sopa) de cebola ralada
2 colheres (sopa) de manteiga
1 xícara (chá) de vinho branco seco
2 cubos de caldo de galinha
1 litro e meio de água
200 g de cogumelos shiitake refogados na manteiga
250g de creme de leite
100 g de queijo parmesão ralado
sal a gosto

Faça assim:
Aqueça a água e dissolva os cubos de caldo de galinha. Mantenha aquecida.
Coloque o arroz, a cebola, a manteiga e o vinho em uma panela e refogue
bem. Em seguida, vá acrescentando o caldo aquecido aos poucos e mexendo o risoto algumas vezes. Quando arroz já estiver quase macio, acrescente os cogumelos picados e deixe finalizar o cozimento.
Prove o sal.
Por último, misture ao arroz o creme de leite e parte do queijo parmesão.
Polvilhe o restante do queijo por cima e sirva bem quente.

quarta-feira, 4 de maio de 2011

Cookies de laranja e sementes de papoula


Lá vem ela de novo, vocês podem dizer...mais biscoitos...mas fazer biscoitos é algo que eu simplesmente adoro! Não somente fazer, mas infelizmente também gosto de comer...
Então, já que é assim, hoje teremos cookies de papoula com laranja...divinamente perfumados e crocantes!

2 xícaras (280g) de farinha de trigo
½ colher (chá) de sal
½ colher (chá) de fermento em pó
140g de manteiga sem sal, em temperatura ambiente
1 xícara (200g) de açúcar
1 ovo
1 gema
1 colher (chá) de extrato de baunilha
1 ½ colheres (sopa) de sementes de papoula
raspas da casca de 2 laranjas grandes

Peneire a farinha, o sal e o fermento numa tigela e junte as sementes de papoula.
Coloque o açúcar numa outra tigela , acrescente as raspas de casca de laranja e esfregue-os usando as pontas dos dedos até o açúcar ficar úmido e perfumado.
Na batedeira, de preferência com o batedor em formato de pá, bata a manteiga em velocidade média por aproximadamente 1 minuto, até amolecer. Junte o açúcar com raspas de laranja e bata por mais 2 minutos ou até obter um creme leve e esbranquiçado. Acrescente o ovo e a gema e bata por mais 1 ou 2 minutos. Junte a baunilha e bata.
Com a batedeira em velocidade baixa, junte os ingredientes secos de maneira constante, batendo apenas até incorporá-los – não se deve bater demais a massa, por isso pode-se terminar de incorporar a farinha usando uma espátula de borracha/silicone
A massa deve ficar macia porém firme o suficiente para ser manuseada sem grudar.
Transfira a massa para uma superfície e divida em duas partes iguais. Forme um tronquinho/canudo com cada metade da massa e embrulhe em papel manteiga – é mais fácil moldar a massa colocando-a sobre uma folha grande de papel manteiga, dobrando uma parte dele por cima da massa e usando uma régua para ir apertando, formando um tronquinho de cerca de 5cm de diâmetro*. Depois é só torcer as pontas do papel.
A massa deve ficar na geladeira por no mínimo 2 horas; pode ser guardada assim por até 3 dias ou no freezer por até 2 meses.
Pré-aqueça o forno a 180ºC – você vai usar a parte central para assar os cookies. Forre duas assadeiras grandes, de beiradas baixas, com papel manteiga.
Com a ajuda de uma faca fina e afiada, corte os tronquinhos de massa em fatias de 6mm de espessura e coloque-as nas assadeiras preparadas, deixando pouco mais de 3,5cm de distância entre uma e outra.
Asse os cookies, uma assadeira por vez, por 9-11 minutos, virando a assadeira no meio do tempo, para que os cookies da frente assem da mesma forma que os cookies do fundo.
Os cookies deverão estar firmes, mas não vou dourar demais, ou nada. Retire do forno, deixe-os na assadeira por 1 minuto e então, cuidadosamente, transfira-os para uma gradinha.
Repita o processo com a massa restante e deixe as assadeiras esfriarem entre uma fornada e outra.

terça-feira, 3 de maio de 2011

Um queijo, um reino, e muitas viagens...

Não, não fui eu quem escolheu a frase mais criativa...não consegui, pois cada uma foi especial...pedi a alguém que me conhece bem que escolhesse a melhor, aquela que mais tivesse a minha "cara" e a "cara" do EternosPrazeres...e a frase escolhida foi:

“Renata, o teu espirito vivo, vigoroso e sagaz, teu gosto pela aventura, pelas viagens ao desconhecido e distante, nos conduzem ao brilhante reino dos Eternos Prazere,s das descobertas, da arte, da musica, da literatura, da cultura e especialmente da delícias da mesa.”
Ângela

Aqui estão todas as frases, merecedoras todas de um prêmio especial. Como não tenho prêmio pra todas, só me resta dizer a cada um dos participantes, muito obrigada!

"O Eterno Prazeres, nos proporciona sempre, as melhores viagens pelas cidades dos sonhos, pela cultura e arte, e principalmente pela mesa farta de delicias."
Fabiana Yamashiro

"Conhecer o Eternos Prazeres é viajar por um mundo de delícias!"
Lourdes Sabioni

"Talves não seja ETERNO os Prezeres.
Mas quero eternizar todos os momentos.Pois são inesqueciveis pra mim.Quero fazer de cada momento unico...e por menos que de certo...quero deixar lembranças boas pra gente olhar pra traz e dizer que VALEU À PENA!"
Manuela Escariz

"viajar é renovar!"..isso..o eterno prazeres tem me proporcionado desde que começou a existir!!!viajo comvc Renata em suas maravilhosas viagens!e..nos meus sonhos acordada..me sinto nesses lindos lugares!obrigado por proporcionar esses prazres a mim e talvez ..a muitas pessoas.!
Iliane

"Viajar é enriquecer a alma, tornando-nos seres humanos melhores, pois quem conhece outros lugares e outras culturas aprende o respeito e a tolerância pelas diferenças"
Sandra Reis

“Renata, você sempre nos leva de Reino em Reino nas suas viagens, das quais sempre fazemos parte. Mas agora, você vai mais longe ainda e traz o Reino à nossa casa! Você é demais!”
Renata Lacerda

"Meu reino por um queijo desses!Por ele, atravessaria mares, voaria nas asas do inimaginável!"
Lucia Soares

"A maior das viagens é a vida e para bem desfrutá-la há que se olhar tudo com interesse e até certo deslumbramento"
Marly

"Para mim viajar é viver e viver o meu maior prazer!"
Valéria Varella Virginio

“O próprio nome já diz tudo "Eternos Prazeres"... os prazeres da vida em forma de viagens, comidinhas gostosa e uma blogueira sempre querida com todos...”
Janaína Mechi

“Uau, um mini queijo do reino?! Isso sim é uma viagem à Cidade de Edam/Holanda, que a Tirolez proporciona com Eternos Prazeres!!!”
Regiane Ratcu

“O que se leva dessa vida
É a vida que se leva
E a vida que se leva é ser feliz conhecer o mundo, viajar, é sentir os Eternos Prazeres de saber viver.”
Maria Jose Jacomini

segunda-feira, 2 de maio de 2011

Seus problemas acabaram!!! Chegou o T Shirt Plate!!!!

Não falta mesmo mais nada para ser inventado!!!!

Uma t shirt que vem com um prato acoplado que é pra criatura não precisar levantar do sofá pra comer? Por favor!!!! Eu detestaria, mas sei de gente que ia adorar...meu filho de 18 anos por exemplo!!!! hehehe!!!! Me poupe!!!! É o cúmulo da preguiça!!!!
O comerciante ThinkGeek Mike Kochis teve um sonho. Um sonho que um dia ele poderia ter um prato de comida que estaria em seu peito enquanto ele brincava de jogos de vídeo. Ele tentou equilibrar os pratos de maneira normal, aninhando-los entre o queixo e na barriga, mas, infelizmente, eles escorregavam e deslizavam causando a maior bagunça.
Colocá-lo no sofá funcionava, mas muitas vezes resultava em encontrar restos de comida entre as  almofadas semanas mais tarde. Até ter que lamber restos de pudim sobre seu peito...aí era demais!!!!
Mas agora ele descobriu a T Shirt Plate...e seus problemas acabaram!
Assista ao vídeo e se quiser uma também, encomende aqui:



domingo, 1 de maio de 2011

Pasta ao pomodori e basilico - Comida simples para um sábado simples

Comida de um sábado à noite qualquer...uma massa que não tinha a menor pretensão de ser maravilhosa, mas acabou sendo!!! 
Que milagre não faz uma latinha de tomati pelati, algumas azeitonas e um pezinho de manjericão na varanda? 
Uma bela taça de vinho, e o jantar está completo, e bem servido!

Nada de complicar:

Refogue uns dois dentes de alho bem picados e uma meia cebola em um pouco de azeite, até murchar e dourar ligeiramente. Venha com os tomates da latinha picados, sal, pimenta do reino, e uma pitada de açúcar pra corrigir a acidez. Deixe apurando em fogo bem fraco, até que os tomates se desmanchem e o molho fique bem apurado. 
Corrija o sal, junte azeitonas pretas, se você gostar e as folhinhas de manjericão. 
Sirva por cima da massa que você acabou de cozinhar, e enfeite com mozzarela de búfala, ou um bom parmesão ralado. 
Coloca uma música boa pra tocar, ou aquele filme incrível que você estava esperando pra ver...e vai ser feliz!